Tempo de leitura 3 minutos

Com a quarentena social adotada para enfrentar a pandemia da Covid-19 muitos setores precisaram se inovar, entre eles o de festas. Com isso, diversos buffets e casas de festas adotaram o serviço de delivery.

Mas para adotar este modelo de trabalho é preciso tomar alguns cuidados, entre eles a escolha das embalagens corretas. Quer saber mais? Então continue lendo!

Serviço de delivery

O serviço de delivery tem sido uma ótima saída para superar a crise em meio à pandemia da Covid-19. Mas é preciso tomar alguns cuidados para que seu negócio tenha sucesso nesta modalidade.

Facilidade

Esta modalidade facilita a compra de diversos produtos, já que muitos estabelecimentos estão fechados e as pessoas estão limitando suas saídas de casa.

Segundo o Sebrae, as compras online vieram pra ficar. Além disso, a categoria alimentos, que até então não era a de maior presença nas compras online, hoje está sendo a principal.

Ainda de acordo com a instituição, muitas pessoas que não compravam, passaram a experimentar. E isso não terá mais volta.

Embalagens

Neste novo cenário, as embalagens têm uma grande importância para manter o serviço com qualidade. Isso porque a apresentação da refeição é uma das primeiras coisas que impacta o cliente.

Mas, além da boa apresentação, o material deve garantir a qualidade do alimento e atender as regras da vigilância sanitária.

Confira quais as embalagens mais indicadas para cada tipo de alimento

  • Alumínio

A grande vantagem deste tipo de embalagem é que elas podem conservar a temperatura da comida. Sem falar que quando destampadas, as marmitas de alumínio podem ser aquecidas no forno.

Porém, ela tem desvantagens. A primeira é que essas embalagens não podem ser usadas em fornos micro-ondas e, como são muito maleáveis, não mantém a perfeita apresentação do prato.

Ela também possui uma boa vedação, o que pode ocasionar vazamento de alimentos líquidos.

Assim, elas se tornam uma alternativa versátil e segura para pratos que são servidos quentes e que não sejam líquidos.

  • Isopor

A vantagem dessa opção é o custo, já que chega a ser de 3 a 4 vezes mais barata que as de outros materiais.

Porém é preciso cuidado! Seu uso não é recomendado pela Anvisa, pois o isopor pode liberar micropartículas que contaminam o alimento, seja ele quente ou frio, o que pode prejudicar a saúde.

Outro ponto que deve ser considerado, além da saúde, é a sustentabilidade. O isopor é um material que não é reciclado no Brasil, portanto, acaba sendo também um grande problema ambiental.

E um terceira fator que deve ser considerado é a conservação dos alimentos. Ele não é ideal, já que abafa os alimentos e eles ficam murchos. É só pensar na última vez que pediu batata frita e ela veio murcha e sem graça.

Ou seja, o isopor é um caso clássico de “o barato que sai caro”.

  • Plástico

Diversas cidades já possuem lei que bane o uso de embalagens plásticas. O que deixa este tipo de material com os dias contados.

Porém ele é um produto que possibilita a reciclagem, o que garante um cuidado com o meio ambiente.

Este tipo de material tem sido uma alternativa para os estabelecimentos, até porque, a capacidade produtiva não está conseguindo dar conta da nova demanda por embalagens.

Não é o ideal, mas é melhor que o isopor.

  • Papel

Indicado pela Anvisa para alimentos prontos, já que embalagens de papel não contaminam os alimentos, são recicláveis e oferecem boa conservação.

Ou seja, é a mais indicada quando se fala em saúde e meio ambiente e qualidade de apresentação.

Este tipo de embalagem deve ser composta de 97% de papel biodegradável e 3% de polietileno virgem por determinação da Anvisa.

  • Papelão

Este tipo de embalagem é mais resistentes do que as de papéis. Além disso, o papelão ajuda a manter o alimento aquecido e permite segurança durante o transporte.

Outra vantagem é que este tipo de embalagem pode ser reciclado, mas seu acabamento não é tão bom quanto o de o papel cartonado.

Conservação dos alimentos

Agora que já sabe sobre as embalagens o próximo passo é garantir a conservação dos alimentos e oferecer uma entrega de qualidade.

Veja as orientações para cada tipo de alimento:

  • Sobremesa, porções, frituras e acompanhamentos: embalagem de fechamento manual, que encaixa o fecho e fica tampada;
  • Frituras: precisa ter um respiro na embalagem para não murchar, seja ela de plástico ou papel;
  • Pratos com molho: embalagem selada com fechamento lacrado. É necessário ter uma seladora, que fecha completamente. Melhor opção para manutenção da temperatura, para estoque no transportar e para evitar vazamentos.

Quem ama cuida

Além da preocupação de entregar um alimento de qualidade aos seus clientes e em boas condições, você deve estar atento às regras de higienização e uso de máscaras.

Por isso, ofereça produtos de higiene para sua equipe de funcionários, como detergente e alcool, além de orientar o uso de máscara durante o preparo de alimentos e na entrega aos clientes.

Cuide de você e do próximo. A palavra de ordem no momento é empatia!

Mais dicas

Ericka Araújo

About Ericka Araújo

Jornalista apaixonada por séries, filmes, café e uma boa prosa. Quando não está escrevendo, está comendo e, as vezes faz as duas coisas ao mesmo tempo.

2 Comments

Leave a Reply